Câmara se prepara para blindagem nos moldes do Império – 02/03/2024 – Bruno Boghossian

Não são muitos os admiradores do deputado Carlos Jordy no alto clero da Câmara. Ele é conhecido como um político barulhento e um defensor do movimento bolsonarista. No entanto, apesar disso, os líderes da Casa decidiram realizar uma operação contra o parlamentar em benefício próprio. A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da blindagem ganhou […]

Compartilhe este conteúdo


Não são muitos os admiradores do deputado Carlos Jordy no alto clero da Câmara. Ele é conhecido como um político barulhento e um defensor do movimento bolsonarista. No entanto, apesar disso, os líderes da Casa decidiram realizar uma operação contra o parlamentar em benefício próprio.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da blindagem ganhou força após a Polícia Federal realizar buscas no gabinete de Jordy em busca de evidências de seu envolvimento em atos golpistas. Líderes de diversos partidos estão trabalhando para aprovar uma proposta que poderia impedir investigações contra deputados e senadores.

A operação contra o deputado foi baseada em trocas de mensagens com um indivíduo que planejava fechar estradas para fomentar um golpe. Jordy era chamado de “meu líder” pelo organizador do ato golpista. Enquanto a investigação pode ter sido amadora, a reação dos políticos mostrou sua união.

O texto em análise na Câmara proíbe operações de busca nas dependências do Congresso contra parlamentares, visando proteger a honra daqueles que são inocentes. Além disso, o projeto determina que investigações contra deputados e senadores só podem ser abertas com autorização do Congresso.

A proposta também prevê o fim do foro especial, transferindo os processos do STF para tribunais estaduais, onde os políticos possuem mais influência. Por fim, deputados e senadores teriam acesso a informações sigilosas de investigações em andamento.

A Constituição de 1824 conferia ao imperador uma condição “inviolável e sagrada”, isentando-o de responsabilidades. Após distorcer uma séria discussão sobre invasão de competências pelo STF, os parlamentares podem agora se considerar nobres.

Saio de férias e retorno em 21 de janeiro. Até lá!

Outros assuntos relacionados
Carlos Santana

Carlos Santana

Jornalista chefe

Jornalista e redator chefe do Jornal da Net.

São Paulo, SP.

Tópicos do conteúdo

Buscas relacionadas

Mega sena